Pé cavo | Charcot-Marie-Tooth

O que é?

O pé que apresenta o arco elevado, podendo estar associado ou não à uma posição de varização do calcanhar, e deformidades dos dedos, chama-se pé cavo.

pe-cavo.jpg

Sintomas

Essa condição clínica apresenta inúmeras nuances e particularidades entre si, onde nem todos os casos apresentarão as mesmas deformidades ou nas mesmas intensidades:

  • Aumento do arco longitudinal do pé;

  • Varismo do calcâneo;

  • Rebaixamento do 1o metatarso, ou de todos os metatarsos;

  • Deformidades em garra dos artelhos;

  • Fraquezas musculares diversas;

  • Dores tendinosas;

  • Instabilidades ligamentares do tornozelo

Entretanto, todas as formas de pé cavo tem uma origem em desequilíbrios musculares, que por sua vez, são gerados por alguma forma de doença neurológica, mesmo que subclínica.

Em apenas cerca de 2/3 dos casos, é possível determinar uma causa da neuropatia, de origem neuromuscular, congênita ou traumática.

Causas

A causa isolada mais comum é a doença de Charcot-Marie-Tooth, e deve ser suspeita em todos os casos de pés cavos não-traumáticos. Causas traumáticas são a síndrome compartimental pós-traumática com contratura de Volkmann, lesões por esmagamento, ou queimaduras, ou ainda fraturas consolidadas visciosamente. Apesar dos grande avanços na vacinação infantil, ainda encontram-se pacientes com sequela de pés cavos por poliomielite.

Os pés cavos podem ser sintomáticos devido à concentração de carga exercida na planta do pé pela menor área de distribuição do peso; pela menor capacidade adaptativa do pé em modificar sua estrutura dinâmicamente durante a caminhada, reduzindo a capacidade de dissipação de energia; os artelhos em garra devido às alterações estruturadas geram dores na planta do pé. Os pés cavos podem ser dolorosos também por predisporem a rupturas tendinosas, instabilidade ligamentar do tornozelo, ou ainda por degeneração articular.

blesse-life-blog-chinelos-ortopedicos-qu

Diagnóstico e Tratamento

O tratamento depende da idade do paciente, estabilidade e mobilidade articular, e velocidade de progressão das deformidades - pés estáveis, e que apresentam deformidades de lenta progressão podem ser manejados conservadoramente no início. Programas de exercícios de alongamentos são fundamentais, com ênfase no fortalecimento de eversão e extensão. Palmilhas customizadas podem auxiliar na melhora da distribuição do peso corporal e estabilidade do tornozelo.

A avaliação minuciosa de pacientes com pés cavos deve ser realizada por ortopedista capacitado, pelo grande risco do atraso no início dos tratamentos cirúrgicos impor deformidades progressivas que necessitem intervenções mais agressivas, especialmente em adolescentes - deformidades avançadas, com rigidez, são mais difíceis de tratar do que desequilíbrios musculares iniciais, sem alterações articulares evidentes.

O Que Dizem Nossos Pacientes

5 ESTRELAS NO DOCTORÁLIA

Transmite confiança no diagnóstico. É atencioso para com o paciente.
Em minhas consultas solicita exames, faz avaliações profissionais e age como tal, sem preocupação quanto ao tempo de permanência em seu consultório, ouvindo com atenção ao problema que lhe foi comunicado.

Dayse B. V.

whatsapp-logo-1.png