Fascite Plantar

O que é?

A dor plantar do calcâneo pode ser considerada um síndrome, composto de várias causas, dentre as mais comuns: patologias do coxim adiposo, doenças reumatológicas, fasciite plantar, fibromatose plantar, esporão plantar do calcâneo, compressão neuropática de ramos do tibial posterior e fraturas por estresse do calcâneo.
 

entenda-fascite-plantar.png

Causas

Embora as causas de fascite plantar não sejam completamente conhecidas, sabe-se que existem alguns fatores de risco para o desenvolvimento da doença, a saber:

  • Obesidade

  • Atividade desportiva em carga, ou quando as pessoas permanecem por largos períodos de tempo de pé;

  • Idade;

  • Pé cavo/ pé plano/padrões anómalos de marcha;

  • Diminuição da dorsiflexão do tornozelo (menor que 0º);

  • Retração dos músculos gastrocnémio-solear e isquiotibiais;

  • Secundária a doenças inflamatórias sistémicas.

O sobrepeso é fator de risco para a fasciite plantar, tanto quanto o uso de sapatos de solado muito raso (sapatilhas, chinelos de dedo, sandálias rasteiras), atividades físicas de alto impacto (corridas, futebol, tênis, vôleibol, entre outros), e atividades laborais que demandam tempo prolongado de pé ou longas caminhadas.

Tratamento

Sintomas

Na fascite plantar, o principal sintoma é a dor no calcanhar, muitas vezes descrito como "pontada". A dor tipicamente possui um início insidioso e sem irradiação, muitas vezes ao sair da cama de manhã e tende a aliviar após dar os primeiros passos.

 

A dor tende a agravar ao subir escadas ou se o doente permanecer de pé durante algum tempo.

A dor tende a aliviar com a deambulação (andar, caminhar) e agrava com o repouso prolongado. Habitualmente, as dores agravam ao fim do dia com o ortostatismo prolongado.

Em alguns casos pode ocorrer algum edema (“inchaço”) do calcanhar e do tornozelo.

A origem da dor pode estar relacionada ao trauma repetitivo na tuberosidade do calcâneo, em forças de tração e sizalhamento da fáscia plantar ou ainda relacionada à dor por compressão de nervos, edema ósseo ou degeneração tumoral. A fáscia plantar é uma estrutura fibrosa rígida, facilmente palpável na região do arco do pé.​ A dor nessa doença tem carácter insidioso, tipo pontada ou facada, que pode aumentar de intensidade e evoluir à severa, tipicamente nos primeiros passos ao acordar-se de manhã, ou após períodos prolongados em repouso. Pode aliviar ao longo do dia, piorando novamente ao final de um dia de trabalho. Em geral a dor alivia após algum tempo de movimentação e caminhadas. A dor da fibromatose plantar é tipicamente no meio do pé, e nódulos firmes, são palpáveis e usualmente muito dolorosos. Habitualmente nesses casos, a fáscia palpável apresenta-se muito rígida e tensa. ​

unnamed (2).jpg

Diagnóstico e Tratamento

Exames de radiografias em perfil do calcâneo podem mostrar o esporão plantar do calcâneo. A presença do esporão plantar ainda é motivo de controvérsia na literatura - estudos recentes consideram que sua formação parece estar relacionada às fases finais da fasciite plantar e à cronificação do processo inflamatório.

 

A maioria dos estudos considera que o esporão plantar não causa dor por si. A fasciite plantar pode ter melhora espontânea sem tratamentos regulares em uma média de 12 meses. O fator mais importante na orientação terapêutica é enfatizar a importância da disciplina e regularidade do tratamento. Até cerca de 85% dos pacientes melhoram completamente em cerca de 06-12 semanas, com as medidas clínicas a seguir:

  • Alongamento da musculatura tríceps sural (séries de exercícios podem ser orientados ambulatorialmente, para os pacientes fazerem em casa ou no trabalho, de 3-4x/dia);

  • Terapia com gelo - (gelo ou bolsa térmica de gel, pode ser aplicado sobre o local mais dolorido após os alongamentos, por cerca de 10 minutos, evitando o contato direto sobre a pele);

  • Orientação de calçados (evitar todo e qualquer calçado de solado raso - tênis com elevação do calcanhar são a melhor opção, sempre que possível);

  • Palmilhas e órteses (palmilhas calcanheiras de silicone, cuja função é tanto no auxílio para a absorção do impacto no solo, quanto na elevação do calcanhar). Não há benefício na confecção de palmilhas para esse problema.Infiltrações com corticosteróides são controversas na literatura, podendo ser utilizadas em mãos experientes. Tem efeito na redução da dor e no controle da degeneração tecidual, porém devem ser utilizadas sempre em conjunto com as outras medidas clínicas.

  • Fisioterapia e medidas analgésicas de acupuntura podem auxiliar no tratamento e em casos recalcitrantes, a utilização de terapia por onda de choque extra-corpórea ou injeções de toxina botulínica podem ser uma alternativa prévia à cirurgia - cerca de 5%-10% dos pacientes não respondem a nenhuma terapia clínica, e são submetidos a cirurgia.

O Que Dizem Nossos Pacientes

5 ESTRELAS NO DOCTORÁLIA

O tratamento foi muito eficaz, estava com flascite plantar a mais de 6 messes e já havia passado por 2 ortopedista sem sucesso. Marquei consulta com Dr. Raphael ele me indicou fazer 2 sessões de infiltração, e o problema foi resolvido.

Sabrina A.

whatsapp-logo-1.png