Captura-de-Tela-2017-05-03-às-10.45.22-

Artroscopia

O que é?

Artroscopia é uma palavra derivativa do grego “artros”: articulação, e “skopia”: vigia ou observação, significando examinar ou visualizar a articulação.

A primeira artroscopia foi realizada por Dr. Takagi em Tokio em 1918, quando utilizou de uma cânula de cistoscópio, já utilizada por urologistas para visualizar a bexiga, para examinar um joelho de cadáver, em que o cirurgião olhou diretamente a articulação (como em um binóculo). Servia unicamente para diagnóstico, e era usada primariamente em grandes articulações de fácil acesso como o joelho ou o ombro. Em 1920 um artroscópio de 7.3mm de diâmetro foi inventado, e em 1931, reduzido para 3,5mm – durante esse período acreditava-se que a articulação do tornozelo não era propícia à realização de artroscopia devido seu tamanho reduzido.

Entretanto, com desenvolvimento tecnológico, hoje em dia nos permite realizar a videoartroscopia com fibra óptica, em que a visualização se dá indiretamente através de cânulas muito reduzidas, de 2,7mm de diâmetro, reproduzidas em imagens de excelente qualidade em 4k full HD.

O estudo e a descoberta de diferentes portais de acesso às articulações do tornozelo, subtalar e metatarso-falângicas, associado ao desenvolvimento metalúrgico de alta precisão, criando instrumentais minúsculos de incrível aplicabilidade, permitem a realização de diversos tratamentos, completamente realizados com pequenas incisões de 5mm, além de ser uma ferramenta diagnóstica, quando outros métodos não-invasivo falham em fornecer informações relevantes.

As vantagens da artroscopia em relação às cirurgias abertas com incisões maiores são diversas:

  • Amplificação do foco cirúrgico

  • Excelente método de avaliação da cartilagem e ligamentos

  • Manutenção do suprimento vascular da cápsular e periósteo ao redor da articulação, proporcionando maior vantagem cicatricial

  • Menor manipulação de tecidos de partes moles, diminuindo a dor e reduzindo tempo de recuperação pós-operatória

Apesar das diversas vantagens dessa ferramenta de tratamento, indispensável ao bom ortopedista cirurgião de pé e tornozelo, existe uma curva de aprendizado longa para o domínio das técnicas, é necessário o acesso aos instrumentais de alta tecnologia e custo, bem como uma equipe de auxílio treinada e hospitais com estrutura adequada.

Existem diversas posições dos pacientes para acesso às articulações necessárias aos tratamentos, bem como é possível a realização da artroscopia sem tração ou com distração articular - a técnica mais utilizada para "abrir" a articulação do tornozelo é pela posição do joelho à 90° com o uso de perneira, com a colocação de uma cinta especial no tornozelo e a distração não-invasiva da articulação com um braço metálico articulado.

A evolução tecnológica é contínua, já estando disponível nos EUA um artroscópio chamado Nanoscope, ainda mais reduzido, com o diâmetro de uma agulha, com câmera de alta resolução, passível de ser utilizado como recurso ambulatorial.

whatsapp-logo-1.png